Dietoterapia Chinesa

A Dietoterapia Chinesa é muito diferente dos fundamentos técnicos utilizados pelos nutrólogos e/ou nutricionistas que tem formação acadêmica ocidental nesta área. 

De acordo com o conhecimento oriental e que faz parte das bases teóricas da Medicina Tradicional Chinesa (MTC), nós e tudo que ingerimos são dotados de uma energia vital denominada Qi e que podemos avaliar o nível dessa energia. Uma das formas de categorizar o Qi de cada alimento é através da Teoria do Yin e Yang (um dos 3 pilares da MTC). Enquanto os alimentos de característica energética yin refrescam e tranquilizam (exemplos: melão, banana, pepino, hortelã), os de característica energética yang aquecem e aceleram (exemplos: pimenta, gengibre, noz-moscada, canela).

De acordo com esse conhecimento antigo da MTC conseguimos melhorar e modificar o fluxo energético do Qi pela Dietoterapia Chinesa, onde poderemos utilizar os alimentos que são divididos em 5 categorias: amargo, azedo, picante, doce e salgado.

Essa avaliação é feita através de um questionário preparado exclusivamente para identificar essas desordens energéticas do Qi e são indicados vários alimentos que poderão trazer e proporcionar equilíbrio energético e fisiológico para você.

 

É importante ressaltar que quando pensamos em dietoterapia chinesa, não trabalharemos apenas com alimentos propriamente ditos, mas também com temperos e ervas que irão compor uma refeição. 

Claro que o consulente deverá entender que não bastará comer os alimentos recomendados uma única vez e acreditar que o corpo terá o equilíbrio total e terá o resultado desejado rapidamente. Esse trabalho consistirá em reeducar seu corpo, sua mente e seu comportamento, modificando padrões de desarmonia e melhorando a energia e o funcionamento dos órgãos do consulente.

 

Algumas algumas vezes o equilíbrio do organismo é quebrado pelo clima (calor demais ou frio excessivo) ou ainda por uma lesão física. Uma correta orientação terapêutica pela dietoterapia é fundamental para garantir retomada da saúde através da alimentação. Por exemplo: num dia com baixas temperaturas, é comum que haja uma diminuição do Qi pelo corpo ou um aumento do Yin, por isso, recomenda-se a utilização de alimentos que regulem essa desarmonia aumentando o Qi e diminuindo o yin ou elevando o yang. Da mesma forma, em dias de elevada temperatura ambiental, há aumento do yang, e se deve apostar no consumo de alimentos de característica yin para retomar a homeostase (equilíbrio corporal).

Clique aqui e converse diretamente com Luís Sylverio e agende sua avaliação.