Após concluído o curso EAD o aluno, certificado deve realizar prova eletrônica 

O Departamento de Trânsito do Paraná- Detran está implementando a modalidade de ensino  à distância (EAD) para cursos de reciclagem voltados a condutores penalizados com a suspensão do direito de dirigir ou cassação do documento de habilitação e também para curso preventivo.

Até o dia 1º de setembro o Detran estará apto para oferecer aos condutores paranaenses o curso de reciclagem e preventivo na modalidade à distância.

De acordo com Marcello Panizzi, diretor geral do Detran, o processo de credenciamento tem sido rigoroso em função da importância em se proteger os dados pessoais do alunos.

As empresas ou instituições interessadas em ofertar o serviço de curso de reciclagem à distância, deverão cumprir 3 etapas:

I – Procurar o Denatran, que é órgão responsável pela homologação e credenciamento, conforme previsão expressa na Resolução, conforme previsão expressa na Resolução nº 730 /2018 e cartão do CNPJ da empresa/ instituição de ensino.

II- Após concluído o credenciamento a empresa ou instituição homologada deve se manifestar formalmente ao Detran do Paraná, apresentando o requerimento específico, acompanhado dos seguintes documentos: Portaria de homologação junto ao Denatran sob as regras da Resolução nº 730/2018 e Cartão do CNPJ da empresa/instituição de ensino.

III- Fazer os testes junto ao Detran para a integração sistêmica, o que garante a segurança do fluxo das informações. Será disponibilizado pelo Departamento uma chave de acesso com informações fictícias, as quais a empresa ou instituição irá testar o envio das informações. Se a fase-teste tiver resultado positivo, o Detran emite o atestado de conformidade técnica para a empresa e/ou instituição.

Sobre o curso:

A portaria a ser emitida pelo Detran regulamentará os procedimentos a serem cumpridos pelos condutores penalizados com suspensão do direito de dirigir ou cassação do documento de Habilitação para iniciar o processo.

Após concluído o curso EAD o aluno, certificado pela empresa ou instituição, deve fazer obrigatoriamente uma prova eletrônica com duração de 50 minutos, composta por 30 questões de múltipla escolha.

A prova pode ser em qualquer Ciretran, desde que haja vaga disponível para sua realização. O valor da taxa para a prova é de R$ 48,74. Devidamente reajustada anualmente pelo IPCA.

Fonte: Agora Paraná

Carlos Moraes

Carlos Moraes

Carlos Moraes, natural da cidade de Maringá – PR, jornalista, publicitário, formado em Marketing e pós graduado em gestão pública com enfase em cidades. É atualmente apresentador de Catve, empresário e palestrante com especialidade em implantação de programação local e regional em emissoras de TV. Moraes já trabalhou como repórter e apresentador em TVs afiliadas a Rede Globo, Bandeirantes, Rede TV, SBT, Educativa, Record e CNT. Fundou o jornal “Agora Paraná” na região metropolitana de Curitiba. Já escreveu nos principais jornais impressos do Paraná e trabalhou na implantação programas em diversas emissoras de rádio Brasil a fora. Em Cascavel trabalhou nas Rádios Colméia e Independência!

Ver todas as postagens

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *