A Europa segue nesta quarta-feira (28) sob efeito da forte onda de frio polar que já matou 24 pessoas e cobriu de neve até algumas praias do Mediterrâneo, nas ilhas de Córsega e em Capri.

Com temperaturas glaciais, de -29º C na Estônia e -24ºC em algumas regiões da Alemanha, vários países enfrentam problemas com os transportes terrestre e aéreo e já lançaram advertências sobre a população mais vulnerável, como idosos e moradores de rua.

Os tabloides ingleses batizaram a onda de frio de ” A Besta do Leste ” enquanto os holandeses optaram por “urso siberiano”. Já os suecos a chamam de “canhão de neve”.

A meteorologia britânica informou que algumas comunidades rurais podem ficar isoladas durante vários dias pela neve e alertaram sobre a possibilidade de “longas interrupções no fornecimento de energia elétrica e de outros serviços como as redes de telefonia”.

A Itália também sofre com as temperaturas gélidas. Muitas escolas e permaneceram fechadas e o serviço nacional de ferrovias registrou interrupções pela falta de equipamentos para retirar a neve, o que obrigou alguns funcionários a limpar as vias com as mãos.

A empresa russa Gazprom, principal fornecedora de gás na Europa, afirmou que nos últimos seis dias enviou quantidades recordes ao continente, com um pico de 667 milhões de metros cúbicos na segunda-feira.

Nesta quarta-feira, a previsão para a França é de 12 graus negativos na região norte do país e -6ºC no sul.

A Espanha deve registrar mais nevascas, incluindo a Catalunha, onde o transporte escolar foi cancelado. Em cinco ilhas do arquipélago das Canárias as autoridades suspenderam as aulas por um alerta de fortes ventos.

AFP PHOTO / DIMITAR DILKOFF

Mortes

O maior número de mortos até o momento foi registrado na Polônia – nove. Cinco morreram na Lituânia e quatro na França, onde o corpo de um homem de 90 anos foi encontrado na entrada de um asilo.

Três pessoas morreram na República Tcheca e duas na Romênia (incluindo uma mulher de 83 anos que foi encontrada na rua, coberta de neve). Um morador de rua não resistiu ao frio na Itália.

Fonte: g1.globo.com

Carlos Moraes

Carlos Moraes

Carlos Moraes, natural da cidade de Maringá – PR, jornalista, publicitário, formado em Marketing e pós graduado em gestão pública com enfase em cidades. É atualmente apresentador de Catve, empresário e palestrante com especialidade em implantação de programação local e regional em emissoras de TV. Moraes já trabalhou como repórter e apresentador em TVs afiliadas a Rede Globo, Bandeirantes, Rede TV, SBT, Educativa, Record e CNT. Fundou o jornal “Agora Paraná” na região metropolitana de Curitiba. Já escreveu nos principais jornais impressos do Paraná e trabalhou na implantação programas em diversas emissoras de rádio Brasil a fora. Em Cascavel trabalhou nas Rádios Colméia e Independência!

Ver todas as postagens

Adicionar comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

SOCIAL

PUBLICIDADE

Publicidade